Bracarae - O fórum de Braga! • Ver Tópico - Rede Rodoviária Nacional do Alto Minho

Rede Rodoviária Nacional do Alto Minho  

Espaço para a discussão sobre os transportes.

Rede Rodoviária Nacional do Alto Minho

Mensagempor CesarGomes » terça ago 16, 2011 1:02 pm

Avaliação Ambiental Estratégica do Estudo de Avaliação da Rede Rodoviária Nacional do Alto Minho

Muito importante, a ler: link

Infelizmente só soube deste estudo hoje!
Avatar do Utilizador
CesarGomes
Cardeal
 
Mensagens: 3260
Registado: domingo fev 17, 2008 9:54 pm
Localização: Braga

Re: Rede Rodoviária Nacional do Alto Minho

Mensagempor Duarte » terça ago 16, 2011 7:32 pm

Já tive a dar uma vista de olhos e pareceu-me unânime a defesa da melhoria do troço Braga-Ponte da Barca, seja através de apenas melhorias nas vias até à construção de pequenas variantes à EN101 nos aglomerados urbanos (ex: Vila Verde).

Tenho de perder uma tarde a ver isto mais ao pormenor :)
|Days of War|
Avatar do Utilizador
Duarte
Administrador
 
Mensagens: 5081
Registado: quinta mai 21, 2009 9:51 pm
Localização: Braga

Re: Rede Rodoviária Nacional do Alto Minho

Mensagempor karlussantus » quarta ago 17, 2011 3:57 pm

Pena já ter terminado a consulta pública.

O PRN de 2000 é um desvirtuar do que existe a Norte de Portugal e estou convicto que teve como finalidade procurar isolar Braga no contexto rodoviário, procurando combater o seu crescimento e afirmação no Norte de Portugal.
Braga é neste momento de longe a terceira maior área urbana de Portugal e possui também de longe o maior índice de centralidade fora das duas AM. É a grande prestadora de serviços terciários dentro da Região do Minho e foi o concelho que mais cresceu em todo o Norte de Portugal, tem por isso que ser a principal referência para as ligações dentro do Minho, algo que este PRN ignora por completo.
Tal como os estudos Espanhois para a RAVE demonstraram qualquer eixo rodoviário ou ferroviário que se queira funcional dentro do Minho deve passar por Braga, e tanto na ligação Norte-Sul como Este-Oeste isto tem sido ignorado.
Ao nível ferroviário a ausência de eficácia da linha do Minho é um exemplo evidente disso mesmo, e a única forma de a tornar rentável seria o prolongamento do Ramal de Braga à linha do Minho com a união na zona norte da cidade de Barcelos, estabelecendo-se um eixo Porto-Famalicão-Braga-Barcelos-Viana muito mais rentável, que o actual.

Regressando ao PRN as EN Braga-Monção e Braga-Chaves não passaram a ICs, existindo uma inversão completa de prioridades com eixos como o IC28 e IC1, com troços absolutamente periféricos agora em discussão que ligam entre si territórios marginais, em vez de se ligar primeiro esses territórios às principais centralidades e prestadoras de serviço das respectivas regiões.

Braga cresceu de forma evidente de 2001 para 2011 e apenas Vila Verde e Amares nesta área agora em estudo também cresceram, muito por causa da Variante que receberam em 2001, que lhes permitiu ficar muito próximo da centralidade de Braga, ao invés no Alto Minho onde se continua a investir milhões em vias que ligam "algures a nenhures", como o ultimo troço do IC28 e do IC1 em vez de beneficiarem o eixo Braga-Monção que lhe permitia aceder à principal prestadora de serviços e funções muito especializadas, assim como permitiam que toda a população do Vale do Cávado, Ave e Tâmega que se encontra a Sul e a Sudeste de Braga de utilizar este "novo IC" para aceder ao Alto Minho de forma muito mais eficaz, do que a deslocação ao IP1/A3 para o mesmo efeito.

A projecção de tráfego nas futuras vias chega a ser caricata... as EN101(Braga-Vila Verde) e EN201(Braga-Vila de Prado) tinham em 2001 respectivamente 10.434 e 12.754 TMD em 2001, quando a Variante às EN201 e EN101 foi concluída e segundo os dados de 2005 conhecidos na revisão de PDM de Braga, a Variante apresentou um TMD de 42.627, acrescido de 7.932 da EN101, sendo desconhecido o valor da EN201. Ou seja, verificou-se um descongestionamento da EN101 e um aumento quase exponencial da interligação entre os dois municípios o que permitiu a Vila Verde e Amares aumentarem enormemente a sua competitividade e contrastarem dessa forma com os restantes municípios do Minho, conseguindo fixar a população e apresentar crescimento muito por causa de possuírem a melhor ligação ao principal motor do Minho. O aumento efectivo de tráfego foi da ordem dos 159%, dos 23.188 iniciais em 2001 para cerca de 60.000 em 2005 (adicionado cerca de 8.500 para a EN201 valor desconhecido no relatório).

Actualmente em 2011 o TMD da EN101 entre Vila Verde e Ponte da Barca situa-se segundo o relatório agora conhecido nos 5.000, projectando o que aconteceu com a abertura da Variante entre Braga e Vila Verde, seria de esperar que neste relatório apontassem para valores entre os 12.000 e 15.000 logo após a abertura da mesma, mas o caricato está em verificar que em 2020 e 2030 apenas apontam para valores a rondar os 8.000, ou seja um acréscimo de apenas 3.000 (60%). Estes valores levam a concluir que quem realizou o relatório desconhece por completo a realidade que estudou e o efeito dos seguintes factores:
- Acréscimo dos fluxos dos territórios marginais (Vila Verde(norte), Terras de Bouro, Ponte da Barca, Arcos de Valdevez, Monção, Melgaço), à principal prestadora de serviços terciários e funções muito especializadas no Minho, observando-se no SURN de 2004 que mesmo apenas com a EN101 freguesias de todos os concelhos referidos já tinham Braga como a principal prestadora desses serviços;
- Desvios dos fluxos através do IP1/A3 para este novo eixo Braga-Monção, quem pretende deslocar-se do Alto Minho, para as zonas este do Vale do Cávado, Ave e todo o Vale do Tâmega e Trás-os-Montes, passaria a utilizar este eixo;
- Projecção do crescimento de Braga para 2020 e 2030, em contraste com a perda populacional dos concelhos em torno dos troços previstos de IC1 e IC28;

Numa crítica mais alargada ao PRN na Região Minho, existem 6 graves falhas que têm impedido a coesão e competitividade territorial:
- Ausência dum IC entre Braga-Monção que seria prolongado no Vale do Ave e Tâmega através da ligação da VIM em Joane à circular de Braga;
- Ausência de ligação directa entre Braga e Viana do Castelo, através da Variante à N101/N201, seguindo a Norte da Vila de Prado um trajecto com orientação Noroeste em direcção a Darque, ao invés do absurdo desvio por Ponte de Lima que levam a que a ligação Braga-Viana do Castelo seja pela A11 e IC1/A28;
- Ausência dum IC entre Braga-Chaves que além de ligar territórios marginais à principal prestadora de serviços dentro da Região Minho, seria também um acesso condigno ao Parque do Gerês, que possui um enorme potencial turístico por explorar;
- Requalificação da EN101 entre Braga-Caldelas-Guimarães;
- Requalificação da EN105 entre Santo Tirso-Guimarães;
- Requalificação da EN206 entre Famalicão-Guimarães;

Resumidamente e em relação aos cenários propostos é evidente a necessidade de Requalificação do Eixo Braga-Monção, mais concretamente Arcos de Valdevez-Monção, antes da conclusão do troço final do IC28 (Ponte da Barca-Fronteira), a exclusão deste cenário só pode ter sido feita por desconhecimento da realidade através dum estudo artificial e descaracterizando a realidade territorial que existe, ou simplesmente por má fé.
Imagem
karlussantus
Administrador
 
Mensagens: 3612
Registado: quarta fev 20, 2008 6:41 am
Localização: Braga

Re: Rede Rodoviária Nacional do Alto Minho

Mensagempor Duarte » quinta ago 18, 2011 4:36 pm

Ultimamente tenho feito muitas vezes a viagem Braga-Vizela. Quando tenho mais pressa vou pela autoestrada mais cara do país (até guimarães, até porque não há nenhuma saída mais próxima de Vizela), quando vou/venho com mais tempo procuro ir pela nacional que é melhor para se apreciar a paisagem e poupar uns trocos. Pela nacional é sem dúvida um dos trajectos mais difíceis de fazer devido ao elevado tráfego, até às Taipas ainda se vai bem, das Taipas a Guimarães já é complicado, então de Guimarães e Vizela é o caos.

Ah, a autoestrada também é péssima para o que pagámos, so em imaginar os km que se anda da circular de Guimarães até entrar nela e o tempo que se perde, às vezes chego a pensar se mais valia (mesmo com pressa) ir pela nacional, ao menos poupava gasolina e a portagem.

Muito mal servido o eixo Braga-Vizela a nível de estradas.
|Days of War|
Avatar do Utilizador
Duarte
Administrador
 
Mensagens: 5081
Registado: quinta mai 21, 2009 9:51 pm
Localização: Braga


Voltar para Transportes

Quem está ligado:

Utilizador a ver este Fórum: Nenhum utilizador registado e 1 visitante

cron