Página 1 de 1

Debate: Braga, Cidade de Cultura?

MensagemEnviado: terça mar 28, 2017 9:08 pm
por Duarte
Imagem

A cultura vai muito para além do mero entretenimento. Através das manifestações culturais, as populações podem gerar e extrair conhecimento, demonstrando que somos parte importante para a construção do espaço que estamos inseridos e contribuir para a formação intelectual e humana. Uma população mais culta e bem informada, conhecedora das suas raízes, costumes e tradições mas ao mesmo tempo aberta e em contacto com formas de cultura contemporâneas ou de outros povos é essencial para o desenvolvimento de uma sociedade que se quer mais próspera, coesa e interessada.

Hoje é impossível falar de desenvolvimento económico e social sem evocar este tema e tudo o que o rodeia. Cada vez mais a atividade cultural das cidades é reconhecida como um importante fator de desenvolvimento territorial tendo assumido uma grande preponderância na dinamização turística, na criação de emprego e riqueza, assim como na educação das suas gentes.

Há em Braga ainda muito potencial por desenvolver e aproveitar? Estamos a valorizar, rentabilizar e a promover bem os nossos ativos culturais? Temos uma oferta cultural diversificada e abrangente? O que nos diferencia? Como cativar mais agentes, públicos e artistas? Que desafios teremos de enfrentar? Que Braga cultural queremos para o futuro?

Estas são algumas das perguntas que procurarão resposta no debate “Braga, Cidade de Cultura?” organizado pela Braga+ e que contará com um painel diversificado de representantes de entidades culturais do concelho, entre eles Cláudia Leite do Theatro Circo; Manuel Gama do Observatório de Políticas Culturais e Artísticas da UM; Luís Tarroso Gomes, pela Estaleiro cultural Velha-a-Branca; Miguel Ramos do Cineclube Aurélio da Paz dos Reis e a Helena Pereira, curadora da Shairart.

Este debate que decorrerá na próxima quarta-feira, 29 de Março pelas 21h15 no Auditório da BLCS-Biblioteca Lúcio Craveiro da Silva, é aberto ao público e haverá tempo para todos os que queiram intervir.