Bracarae - O fórum de Braga! • Ver Tópico - Reabilitação Urbana de Braga

Reabilitação Urbana de Braga  

Espaço para a discussão do urbanismo e novos projectos.

Re: Reabilitação Urbana de Braga

Mensagempor karlussantus » quarta jul 01, 2015 12:51 am

Meireles88 Escreveu:Carlos, nem todas as grandes cidades têm circulares. E as cidades que têm circulares elas realmente circundam a cidade, não a cortam. A Rodovia, a Av. Frei Bartolomeu dos Mártires e a Variante do Fojo são autênticas autoestradas no meio da cidade, que não respeitam o perfil de circular, uma vez que o perfil de circular pressupõe que não existam entradas e saídas de casas. No entanto estas vias são autênticos pontos mortais. Morrem e sofrem acidentes graves centenas de pessoas nessas artérias. E elas são bloqueios ao quotidiano das pessoas. Tenta andar de modos suaves na cidade, tanto a pé como de bicicleta. Durante 1 mês desafio-te a fazeres tudo na cidade sem utilizares o carro. Num raio de 5 km não andes de carro. E depois de fazeres isso vens-me falar da circular. E não digas que não é possível porque é possível.


Em termos de sinistralidade os piores locais são as nacionais. Em relação à do Fojo pode e deve ver reduzida a largura das faixas e ter outra configuração mais amiga dos modos suaves, principalmente após o monumento ás forças armadas. Vai ter outra rotunda a seguir à Quinta dos Peões, onde deve nascer parque mais InovationArena.

Meireles88 Escreveu:Tens uma cidade centrada no automóvel, tudo é feito para o automóvel. É impossível que tenhas + transporte público e + modos suaves. Ou a rodovia é efetivamente cidade, ou não é. Enterrar a variante custa fortunas e esse dinheiro podes investir em algo mais sustentável e que produzirá os mesmos efeitos.


Quanto mais se enterrar, mais caminho livre para os transportes públicos desde a estação até ao BragaParque, temos na superfície, com a vantagem de estes poderem aceder às várias ruas citadinas que passariam a estar novamente interligadas. Construir uma variante externa fica muito mais cara, além de conseguir desviar pouco transito, comparado com o que vai continuar a circular ali no eixo Infias-BragaParque-Continente.

Meireles88 Escreveu:O TMD no bragaparque de 70 000????? Desculpa, mas esses dados não podem estar corretos, ou então o levantamento de um e de outro não são equivalentes e logo não são comparáveis.


Se vires os dados do IMIR, tem parte da circular norte de Braga até à Estação e parte da circular Sul até Nogueira, e os valores entre 20.000 e 35.000 estão em conformidade com os do quadrilatero. Assim como os da A3 e A11, como podes comparar nos links que coloquei. Pelo que conheço das vias da cidade sempre esperei valores daqueles e confirmaram-se, não foram surpresa nem tenho motivos para duvidar.

Meireles88 Escreveu:Não podes juntar STCP + Metro para comparar com TUB, comparas TUB com STCP, só. A verdade é que os STCP perderam mais de 5%, os TUB ganharam mais de 1% (única empresa nacional a ganhar passageiros). A verdade é que se queres ter + passageiros no TP tens que melhorar a circulação nos mesmos (+freq e melhores autocarros) mas tb tens que tornar estes mais eficazes que o TI. Se não dificultares o TI, então nunca aumentarás o TP. Existirão na mesma automóveis, mas apenas aqueles estritamente necessários.


Se reparares o que estou a propor vai criar muito melhores condições para os modos suaves e transportes publicos.

Meireles88 Escreveu:Tens 60% do tráfego automóvel, hoje em dia, segundo os teus dados, a fazer-se da cidade para a cidade. Se conseguires ter apenas 30% desse tráfego já é uma diminuição considerável e aí já não precisas de supervariantes, as vias citadinas chegam-te e sobram-te.

Mais, neste momento tens, certamente, gente que passa às 10 ou 15 vezes por dia numa determinada via. Se for mais difícil de passar nessa via vai-se dar uma evaporação de tráfego e as pessoas fazem tudo em menos viagens, começam a planear mais e começam a optar por outras vias.


Por isso é que eu não acho que precisamos de circular externa tal como estava a ser projetada, com o custo enorme que ia ter, prefiro que desapareça a circular interna investindo em enterrá-la não para melhorar a circulação automóvel que se vai manter quase igual, ligeiramente pior, mas para criar eixos de excelência na superfície para os transportes públicos e modos leves.

Meireles88 Escreveu:Quem ganha? Ganhas tu, que ficas com melhor qualidade do ar e menos ruído, ganha a cidade, que gasta menos em manutenção de vias, ganham os TP que ganham passageiros e vias dedicadas, ganham os modos suaves, que se passam a sentir seguros na cidade quer a pé quer de bicicleta, e passamos a ter uma cidade menos assustadora, pois vamos ter velocidades mais baixas, e não na ordem dos 70 km/h. Ah, e ganha o comércio nessas artérias que vai conseguir sustentar-se!


Por isso é que eu quero ter na superfície zonas de 30 e 50km/h em que os automobilistas não vão estar constantemente a infringir a lei. Era o que acontecia se tentássemos "domar" o tráfego do eixo Infias-BragaParque-Continente.

Meireles88 Escreveu:As pessoas vão continuar a preferir vir a Braga, porque Braga vai continuar a oferecer coisas que as outras cidades nunca oferecerão!


Braga se ficar 10 minutos mais longe, perde logo clientes nas zonas limítrofes entre Porto e Braga, 10 minutos equivale logo a ficar mais longe do que o Porto para cerca de meio milhão de habitantes. Claro que uma pessoa não deixa de vir a Braga mas tende mais a ir aos sítios mais próximos.

Meireles88 Escreveu:O que dirá Paris que está a fechar a cidade, que é a mais congestionada do Mundo, ao automóvel? Que dirá Bolonha que para entrares na cidade pagas bem caro (se fores descarregar de camião são "só" 1000 €), ou que dirá Londres em que pagas para andar de carro na cidade de carro e que cada vez é mais difícil andares lá de carro. E repara que nenhuma destas 3 cidades tem uma "circular" a rasgar a cidade, como nós temos.


Braga deve ser comparada com conurbações com multiplas centralidades em que estão todas em competição para servirem a população dessa conurbação. Se Braga tem apenas 180.000 habitantes, está em permanente competição com Viana, Guimarães, Porto, Maia, Famalicão... para servir os cerca de 2,5 milhões de habitantes que estão a menos de uma hora de Braga.

Meireles88 Escreveu:Sim, são grandes cidades, podemos comparar com outras mais pequenas. San Sebastian, mesma população que nós, não tem circular. Ah, e pegou na N1 (Que liga Paris a Madrid) e cortou-lhe 2 vias para por ciclovia bidirecional e BUS. A cidade ganhou visitantes, está a crescer. Não perdeu para Burgos nem para nenhuma cidade vizinha.

Não se trata de fechar a cidade ao automóvel, trata-se de acalmar o tráfego. E isso é absolutamente essencial se queres apostar em modos suaves e Transportes Públicos.


Eu quero cortar as 4 vias, ligar as ruas na superfície e criar um corredor exclusivo para modos suaves e para autocarros ou outro tipo de transporte publico. E como acho que o transito não vai aumentar nem deve, sempre defendi que não tinha cabimento as Variantes do Bom Jesus e Fojo-Adaufe, isto enquanto a cidade se mantiver em torno dos 200.000 habitantes.

No fundo quero um investimento a sério, para remover a circular da superfície e não ficar com umas avenidas que nem vão ser boas avenidas citadinas nem vão ser uma circular.
Imagem
karlussantus
Administrador
 
Mensagens: 3612
Registado: quarta fev 20, 2008 6:41 am
Localização: Braga

Re: Reabilitação Urbana de Braga

Mensagempor Meireles88 » quarta jul 01, 2015 5:54 pm

Não sei onde é que te baseias para dizer que os TUB querem isso, mas uma coisa eu sei, os TUB querem tudo menos uma variante de Lamaçães replicada.

Ah, não há dinheiro para mais estradas. Fechou a torneira para isso ;) Agora há dinheiro para redesenhar e redefinir as prioridades nas vias. Não haverá saturação porque tens que contar com a EVAPORAÇÃO de tráfego.
http://www.mariomeireles.net

www.aasdsv.com -> Associação dos Amigos de São Domingos/São Vítor
Avatar do Utilizador
Meireles88
Administrador
 
Mensagens: 3097
Registado: quarta set 10, 2008 12:10 am

Re: Reabilitação Urbana de Braga

Mensagempor Mr Strangelet » quarta jul 01, 2015 7:00 pm

Não sabia que as vias que referi que estavam previstas no PDM foram riscadas do mapa. A verdade é que não acompanhei a discussão do PDM. É de facto uma pena e revela falta de visão estratégica visto que o PDM é um plano a largo prazo.

Se dinheiro está escasso para construir novas vias, tampouco deve haver dinheiro para enterrar vários km de via existente. Ainda por cima, por questões de segurança, os limites de velocidade em vias enterradas costumam ser muito baixos (40-50 km/h) pelo que para isso mais valia realmente converter as vias rápidas existentes em verdadeiras avenidas.

Por fim não acredito que a Padre Julio Fragata e principalmente a Frei Bartolomenu dos Martires sejam avenidas feias. Aliás, a Frei Bartolomeu dos Mártires creio que seja única em Portugal já que não conheço nenhuma via com 20 anos com uma área ajardinada daquela dimensão. Os prédios não são nenhuns pritzker mas também não são nada que magoe a vista. A percepção que temos da beleza de uma via deve-se principalmente ao que vemos ao nível do olhar, basta para isso que se torne amigável ao peão.
ImagemImagem :FACEPALM: ImagemImagem
Avatar do Utilizador
Mr Strangelet
Cardeal
 
Mensagens: 5366
Registado: segunda fev 18, 2008 7:18 pm
Localização: Minho

Re: Reabilitação Urbana de Braga

Mensagempor karlussantus » quarta jul 01, 2015 8:34 pm

Meireles88 Escreveu:Não sei onde é que te baseias para dizer que os TUB querem isso, mas uma coisa eu sei, os TUB querem tudo menos uma variante de Lamaçães replicada.

Ah, não há dinheiro para mais estradas. Fechou a torneira para isso ;) Agora há dinheiro para redesenhar e redefinir as prioridades nas vias. Não haverá saturação porque tens que contar com a EVAPORAÇÃO de tráfego.


Por muito boa vontade que os TUB tenham, sem circular alternativa e com aquele tráfego todo na superfície, mesmo que se reduza para 50.000, nunca dará para fazer grande coisa. E depois vamos ter as infracções sucessivas de quem quer andar rápido em conflito com uma avenida dita citadina.
Imagem
karlussantus
Administrador
 
Mensagens: 3612
Registado: quarta fev 20, 2008 6:41 am
Localização: Braga

Re: Reabilitação Urbana de Braga

Mensagempor karlussantus » quarta jul 01, 2015 8:44 pm

Mr Strangelet Escreveu:Não sabia que as vias que referi que estavam previstas no PDM foram riscadas do mapa. A verdade é que não acompanhei a discussão do PDM. É de facto uma pena e revela falta de visão estratégica visto que o PDM é um plano a largo prazo.

Se dinheiro está escasso para construir novas vias, tampouco deve haver dinheiro para enterrar vários km de via existente. Ainda por cima, por questões de segurança, os limites de velocidade em vias enterradas costumam ser muito baixos (40-50 km/h) pelo que para isso mais valia realmente converter as vias rápidas existentes em verdadeiras avenidas.

Por fim não acredito que a Padre Julio Fragata e principalmente a Frei Bartolomenu dos Martires sejam avenidas feias. Aliás, a Frei Bartolomeu dos Mártires creio que seja única em Portugal já que não conheço nenhuma via com 20 anos com uma área ajardinada daquela dimensão. Os prédios não são nenhuns pritzker mas também não são nada que magoe a vista. A percepção que temos da beleza de uma via deve-se principalmente ao que vemos ao nível do olhar, basta para isso que se torne amigável ao peão.


As novas cartas não foram publicadas, mas pelo que foi tornado publico das várias UOPGs e das respostas à participação publica, é possível constatar isso.

Não há dinheiro para novas vias, mas há fundos para promoção de modos suaves e transportes públicos, ou seja o que seria candidatável não era o enterrar de uma circular mas a criação dos corredores de transportes públicos, modos suaves e áreas verdes na superfície, que só seriam possíveis com o retirar da circular da superfície.

Referia-me aos 2,6km desde o nó para o Hospital até à Estação, que nunca darão grande avenida urbana, e é precisamente aí que retirando a zona do eixo Rua D. Pedro V- Rua Nova de Santa Cruz, que a circular corta mais a cidade.
Imagem
karlussantus
Administrador
 
Mensagens: 3612
Registado: quarta fev 20, 2008 6:41 am
Localização: Braga

Re: Reabilitação Urbana de Braga

Mensagempor Meireles88 » quinta jul 02, 2015 9:07 am

@Mr. A Frei Bartolomeu dos Mártires não inspira qualquer confiança a quem ande a pé ou de bicicleta nela, já para não falar que nos nós apenas os carros passam por baixo. Não é uma avenida, é uma autoestrada a rasgar a cidade e não convida ninguém a lá andar com segurança.


@karlussantos

Tens que ter em conta a evaporação de tráfego e outros fenómenos. Não passas dos 70 000 para os 50 000, reduzes ainda mais porque nestes 70 000 tens de certeza pessoas que passam lá mais que uma vez sem necessidade, quando podiam fazer várias coisas numa só viagem, por exemplo.

Já que costumas falar tanto da VCI, tinhas lá velocidades de 140 km/h e a VCI sempre sempre congestionada. Hoje em dia tens lá velocidades de 90 km/h e a VCI menos congestionada. Quando as velocidades diminuem o tráfego flui melhor!

Convinha primeiro perceberes o que se está a defender e com que base e só depois comentar, porque as coisas têm fundamento e bases sólidas. Retirares capacidade à via e velocidade não significa congestionamentos enormes porque há inúmeros fenómenos que acontecem com a redução de velocidade na via.

Quanto aos fundos isso não funciona assim. Se vais usar o dinheiro para promover os modos suaves e o TP não podes enterrar o TI motorizado, porque isso não levava a que as pessoas fizessem a alteração para os outros modos. E a CE não te permite utilizar o dinheiro para promover o TP e os Modos Suaves não é para enterrar nada, é para reformular o que tens à superfície. E os regulamentos são clarinhos quanto a isso.
http://www.mariomeireles.net

www.aasdsv.com -> Associação dos Amigos de São Domingos/São Vítor
Avatar do Utilizador
Meireles88
Administrador
 
Mensagens: 3097
Registado: quarta set 10, 2008 12:10 am

Re: Reabilitação Urbana de Braga

Mensagempor karlussantus » quinta jul 02, 2015 5:56 pm

Meireles88 Escreveu:@Mr. A Frei Bartolomeu dos Mártires não inspira qualquer confiança a quem ande a pé ou de bicicleta nela, já para não falar que nos nós apenas os carros passam por baixo. Não é uma avenida, é uma autoestrada a rasgar a cidade e não convida ninguém a lá andar com segurança.


@karlussantos

Tens que ter em conta a evaporação de tráfego e outros fenómenos. Não passas dos 70 000 para os 50 000, reduzes ainda mais porque nestes 70 000 tens de certeza pessoas que passam lá mais que uma vez sem necessidade, quando podiam fazer várias coisas numa só viagem, por exemplo.

Já que costumas falar tanto da VCI, tinhas lá velocidades de 140 km/h e a VCI sempre sempre congestionada. Hoje em dia tens lá velocidades de 90 km/h e a VCI menos congestionada. Quando as velocidades diminuem o tráfego flui melhor!

Convinha primeiro perceberes o que se está a defender e com que base e só depois comentar, porque as coisas têm fundamento e bases sólidas. Retirares capacidade à via e velocidade não significa congestionamentos enormes porque há inúmeros fenómenos que acontecem com a redução de velocidade na via.

Quanto aos fundos isso não funciona assim. Se vais usar o dinheiro para promover os modos suaves e o TP não podes enterrar o TI motorizado, porque isso não levava a que as pessoas fizessem a alteração para os outros modos. E a CE não te permite utilizar o dinheiro para promover o TP e os Modos Suaves não é para enterrar nada, é para reformular o que tens à superfície. E os regulamentos são clarinhos quanto a isso.


O que se está a defender não concordo, transformar a circular numa avenida urbana com cruzamentos e atravessamento de peões. Nem vai ser carne nem vai ser peixe.
Vamos ter sinistralidade, transgressões e saturação da via, não se vai conseguir unir os eixos citadinos que foram cortados pela circular (Cónega, Rua D. Pedro V-Nova de Santa Cruz, ...). E Braga vai ficar mais longe dos 3,5M habitantes do Norte Litoral, não existindo circular a interligar Fojo, variante de Prado e AEs (A3 e A11), vai ser um empecilho à passagem do tráfego para a AM Braga (área suburbanas de Braga, Vila Verde, Amares, Povoa de Lanhoso, ...).
Eu concordo que se faça isso na Rua Cidade do Porto até ao Fojo, mas na circular não.

Não foi pela velocidade que a VCI ficou menos congestionada, nos ultimos 15 anos foi construída uma cintura de AEs alternativas e entrou em funcionamento o Metro do Porto.
Quanto menor é a velocidade de uma via menor é a sua capacidade maxima, basta imaginar que se todos os carros passarem a 1km/h ao fim de 1 hora poucos carros lá passaram, se passarem a 50km/h passam mais e a 120km/h muitos mais.

Dependendo da forma como for construído o projeto, dá para candidatar como sendo para criar um corredor exclusivo para transporte publico e modos suaves. Pode-se fazer um túnel para lá colocar o transporte público, ou pode-se colocar o transporte público na superfície, o que é ainda melhor.

Vou tentar fazer um esboço do que seria possível fazer, com o retirar da circular da superfície.
Imagem
karlussantus
Administrador
 
Mensagens: 3612
Registado: quarta fev 20, 2008 6:41 am
Localização: Braga

Re: Reabilitação Urbana de Braga

Mensagempor CesarGomes » quinta jul 02, 2015 10:05 pm

Temos uma cidade mal concebida. Mas é o que temos, não existem soluções milagrosas, nem sequer temos capacidade para soluções ideais. Tem que haver um compromisso.
Avatar do Utilizador
CesarGomes
Cardeal
 
Mensagens: 3260
Registado: domingo fev 17, 2008 9:54 pm
Localização: Braga

Re: Reabilitação Urbana de Braga

Mensagempor karlussantus » quinta jul 02, 2015 10:46 pm

Aqui fica o esboço.

Uma via em cada sentido dedicada exclusivamente ao transporte público, podia ser metro ligeiro de superfície, brt ou simplesmente as linhas de autocarros.
Espaços verdes, pedonais e cicláveis. Reestabelecimento de ruas históricas, e novos eixos urbanos.
Imagem


Isto é o que se pode fazer no médio e longo prazo, sendo que no curto prazo se devem corrigir os pontos críticos.
Imagem
karlussantus
Administrador
 
Mensagens: 3612
Registado: quarta fev 20, 2008 6:41 am
Localização: Braga

Re: Reabilitação Urbana de Braga

Mensagempor Meireles88 » quinta jul 09, 2015 8:39 am

Tens ali um viaduto a 5 metros de altura + todo o suporte do mesmo, tens noção do custo dessa obra? Megalomania para pores os carros enterrados a circular a 50 km/h? (sim, porque enterrares uns bons kms de via não te permite teres velocidades muito mais superiores por causa da segurança, e deves saber o que implica um acidente num túnel desses. E se já o nosso túnel tem os custos de manutenção que tem imagina um desses. E depois na Superfície não há árvores, só vais ter mais calor, mais poluição.)
Para isso fazes abrandamento de tráfego superficial, os custos são bem menores e os impactos também, quer ambientais quer económicos. Isso é uma megalomania absurda.
http://www.mariomeireles.net

www.aasdsv.com -> Associação dos Amigos de São Domingos/São Vítor
Avatar do Utilizador
Meireles88
Administrador
 
Mensagens: 3097
Registado: quarta set 10, 2008 12:10 am

Re: Reabilitação Urbana de Braga

Mensagempor CesarGomes » quinta jul 09, 2015 7:28 pm

Eu acho que numa primeira fase devia-se construir a variante do Cávado (pelo menos entre Ferreiros e Zona Industrial de Adaúfe) e começar a criar vias bus restritas apenas a BUS (parece redundante mas em Portugal é necessário reforçar uma afirmação).
Numa segunda fase reforçar a Variante do Cávado como um via fora de localidade (algo que deve ser precavido na primeira fase). Aliás a variante do Cávado podia ser feita como uma prolongação do IC14, passando os custos para o Estado. Mais, o Estado sabe fazer vias rápidas, já a CMB é uma perfeita burraossaura... Introdução de veículos mais amigos do ambiente (a TUB aposta no BRT, eu prefiro os TRAM), juntamente com eliminação mural/integração das av António Macedo, Padre Júlio Fragata na cidade (exceptuando o troço Nó de Infias até Nó do Hospital).
Podíamos ter uma circular composta por CSB, Variante à EN14 até Ferreiros e Variante do Cávado. Radial Sul: Avs Miguel Torga, Francisco Salgado Zena e Frei Bartolomeu dos Mártires. Radial do Oeste: variante à EN14 ente Estação CM até ao Nó de Ferreiros: Radial Norte: actual variante de Prado. Radial Este: variante do Fojo.
Num Futuro, onde haja mais dinheiro, completar a circular interligando a variante do Cávado à variante do Fojo.

Concluindo: criar uma verdadeira variante à cidade em perfil de via rápida (tal como a variante do Cávado, ou variante à EN14, velocidade máxima 90km/h). Fomentar os transportes em massa. Reintroduzir as pseudo av/vias rápidas na vivência citadina permitindo expandir o núcleo da cidade.
Avatar do Utilizador
CesarGomes
Cardeal
 
Mensagens: 3260
Registado: domingo fev 17, 2008 9:54 pm
Localização: Braga

Re: Reabilitação Urbana de Braga

Mensagempor karlussantus » quinta jul 09, 2015 10:56 pm

Meireles88 Escreveu:Tens ali um viaduto a 5 metros de altura + todo o suporte do mesmo, tens noção do custo dessa obra? Megalomania para pores os carros enterrados a circular a 50 km/h? (sim, porque enterrares uns bons kms de via não te permite teres velocidades muito mais superiores por causa da segurança, e deves saber o que implica um acidente num túnel desses. E se já o nosso túnel tem os custos de manutenção que tem imagina um desses. E depois na Superfície não há árvores, só vais ter mais calor, mais poluição.)
Para isso fazes abrandamento de tráfego superficial, os custos são bem menores e os impactos também, quer ambientais quer económicos. Isso é uma megalomania absurda.


Os viadutos são para eliminar, tal como fizeram em diversas cidades, cortam a cidade. Não era preciso qualquer viaduto novo.
Em relação às árvores podiam ser milhares ao longo de todo o percurso, mesmo por cima do túnel dependendo da profundidade que se tem, pode ter vegetação, mas como estaria a via dedicada a TP, a modos suaves e às vias urbanas que cruzariam o traçado, as árvores estariam localizadas na restante área disponível.
Entendo que a velocidade limite ideal seria 70km/h, mas podia ser superior.
Em relação aos custos, este troço que aqui está representado sendo aprovado o projeto a 80%, para o município teria o custo igual a 2 Confianças (7,2M€), num total de 36M€.

Não são os TUB que ponderam gastar 135M€ num BRT!?

Com cerca de 90M€ dá para enterrar a circular toda da Estação até ao BragaParque (18M€ para o município), ficando a superfície livre para um metro, brt ou o que se entender. Como disse é inverter a lógica, no Porto gastaram-se mais de 1000M€ para se fazerem vias enterradas de metro ligeiro, em Braga podemos fazer o inverso. O transporte publico na superfície, a cidade e as pessoas na superfície os automobilistas que usam a circular no subsolo.
Imagem
karlussantus
Administrador
 
Mensagens: 3612
Registado: quarta fev 20, 2008 6:41 am
Localização: Braga

Re: Reabilitação Urbana de Braga

Mensagempor karlussantus » sexta jul 10, 2015 12:02 am

CesarGomes Escreveu:Eu acho que numa primeira fase devia-se construir a variante do Cávado (pelo menos entre Ferreiros e Zona Industrial de Adaúfe) e começar a criar vias bus restritas apenas a BUS (parece redundante mas em Portugal é necessário reforçar uma afirmação).


Sim, a Variante do Cávado é claramente uma das vias necessárias. Até pelo aumento de pólos geradores de movimentos pendulares que se perspetivam para aquela área do município.

CesarGomes Escreveu:Numa segunda fase reforçar a Variante do Cávado como um via fora de localidade (algo que deve ser precavido na primeira fase). Aliás a variante do Cávado podia ser feita como uma prolongação do IC14, passando os custos para o Estado. Mais, o Estado sabe fazer vias rápidas, já a CMB é uma perfeita burraossaura... Introdução de veículos mais amigos do ambiente (a TUB aposta no BRT, eu prefiro os TRAM), juntamente com eliminação mural/integração das av António Macedo, Padre Júlio Fragata na cidade (exceptuando o troço Nó de Infias até Nó do Hospital).
Podíamos ter uma circular composta por CSB, Variante à EN14 até Ferreiros e Variante do Cávado. Radial Sul: Avs Miguel Torga, Francisco Salgado Zena e Frei Bartolomeu dos Mártires. Radial do Oeste: variante à EN14 ente Estação CM até ao Nó de Ferreiros: Radial Norte: actual variante de Prado. Radial Este: variante do Fojo.
Num Futuro, onde haja mais dinheiro, completar a circular interligando a variante do Cávado à variante do Fojo.

Concluindo: criar uma verdadeira variante à cidade em perfil de via rápida (tal como a variante do Cávado, ou variante à EN14, velocidade máxima 90km/h). Fomentar os transportes em massa. Reintroduzir as pseudo av/vias rápidas na vivência citadina permitindo expandir o núcleo da cidade.


Já está reservado um canal para a Variante do Cávado, desde Ferreiros até à Ponte do Porto (Amares), o CC Nova Arcada tem que construir da EN101 à EN201, e a CMB devia avançar desde logo com o troço EN201 à Circular (Ferreiros).

Contudo a Variante do Cávado vai ter rotundas tal como a da Encosta e a do Fojo, além disso estava previsto ligar a Variante do Cávado, à futura Variante do Hospital (Fojo-Hospital-Circular Norte), contudo esta ligação deixou de estar prevista, e a Variante do Hospital passou para 1 faixa em cada sentido.
Ou seja, novas vias com 2 faixas em cada sentido, só mesmo a Variante do Cávado, que depois do Parque Industrial de Adaúfe pode ter apenas 1.

Mas se ligarmos a Variante do Cávado à do Fojo que TMD terá esse troço!?
Certamente menos de 10.000, e eu diria que rondaria os 5.000.
Imagem
karlussantus
Administrador
 
Mensagens: 3612
Registado: quarta fev 20, 2008 6:41 am
Localização: Braga

Re: Reabilitação Urbana de Braga

Mensagempor CesarGomes » sexta jul 10, 2015 6:49 pm

A questão é mesmo essa: a CMB não sabe fazer vias rápidas, é uma verdadeira incompetente. Basta ver o trabalho feito e o que tentou projectar para a ligação do novo hospital (as estradas de Portugal quando pegaram naquilo... até se benzeram). E a variante do Cávado vai pelo mesmo caminho.
Os técnicos da CMB certamente terão boas competências noutras áreas, mas projectar vias-rápidas certamente não tem. Convêm também registar que uma boa via-rápida tem um custo bastante superior a uma variante/via-rápida com passeios mas sem bermas... e claro não esquecer as curvas com inclinações contrárias, tampas pelo meio da via para partir/empenar as jantes, piso de má qualidade, curvas com raios diminutos, vias em leito de rio/ribeira, as correcções e adequação das águas pluviais são quase inexistentes, etc...
Avatar do Utilizador
CesarGomes
Cardeal
 
Mensagens: 3260
Registado: domingo fev 17, 2008 9:54 pm
Localização: Braga

Re: Reabilitação Urbana de Braga

Mensagempor Meireles88 » terça jul 14, 2015 10:13 am

O erro está em enterrar! Não vejo nada positivo em enterrares os carros! Vão passar só para largar poluição? É isso? E vais reduzir o número de TI motorizados como se vais ter uma via enterrada só para eles? Isso não funciona em nenhuma parte do mundo Carlos. E esse teu valor de 36M€ não é de certeza para gastar num túnel com essa dimensão e essa profundidade onde tinhas que comprar tuneladoras por exemplo. Já para não falar em toda a insegurança que um túnel da dimensão que propões traz para a cidade!
http://www.mariomeireles.net

www.aasdsv.com -> Associação dos Amigos de São Domingos/São Vítor
Avatar do Utilizador
Meireles88
Administrador
 
Mensagens: 3097
Registado: quarta set 10, 2008 12:10 am

AnteriorPróximo

Voltar para Projectos e Urbanismo

Quem está ligado:

Utilizador a ver este Fórum: Nenhum utilizador registado e 1 visitante